domingo, 29 de dezembro de 2013

V Parte. Compreendendo Nostradamus.



Parte 5

Continuação.


Nostradamus retrata em algumas quadras a situação critica em que a guerra esta chegando ao entrar na Europa.

Veja a primeira quadra.

A primeira quadra fala da gigantesca invasão muçulmana armada a Europa.

A primeira linha fala da invasão barbara muçulmana invadindo a Europa.

Na segunda linha fala do ataque as cidades europeias e a morte indiscriminada. Pilhagens, estupros e saques fazem parte dessa invasão barbaresca.

Já a terceira linha fala dos muçulmanos que invadirá a Europa por terra e mar em um grande contingente militar.

Na quarta quadra fala dos azuis que pode ser interpretados como os muçulmanos que perseguira os cristãos europeus ate a morte.

Quadra 80, Centúria 6.


80
De Fes o reino chegará aos da Europa,
Fogo a cidade deles, & lâmina cortará:
O grande de Ásia terra & mar em grande tropa,
Que azuis, gázeos, cruz à morte caçará.



A próxima quadra fala de negociações em busca da paz.

Já na primeira linha fala que muitos povos tentaram entrar em acordo com os invasores bárbaros.

Na segunda linha complementa a primeira e fala que os bárbaros não aceitaram o acordo. Pra mim a China e a ONU e ate mesmo o Brasil serão os grandes negociadores mais tudo será em vão.

Na terceira linha fala que os lideres bárbaros muçulmanos e os russos não ouvirão o pedido de paz e agirão com a guerra na Europa.

Na quarta linha com certeza deve ser um pedido de clemencia de Nostradamus para ecoar adiante aos séculos até chegar ao momento desse terror na terra. Ele pede um pedido de paz para o mundo e que Deus ouça suas preces distantes do tempo dos séculos junto aqueles que viverem o sofrimento da grande tribulação e no final ele fala do horror horrendo que será esta guerra.

Quadra 4, Centúria 8.

4
Muitos povos tentarão entrar em acordo
Com os grandes líderes mundiais que farão guerra contra eles:
Os líderes políticos não ouvirão suas mensagens,
Se Deus não enviar paz à Terra, será um horror!

Nesta quadra fala que grandes potencias mundiais serão pegas de surpresa.

Na primeira e segunda linha fala do desespero que tomara conta dos Estados Unidos e da Grã Bretanha “Reino Unido” em ver uma nova e grandiosa guerra invadir a Europa sem estarem preparados para essa grande conflito.

A terceira e quarta linhas fala do Rei Reb (que pra mim significa Reino dos Estados Unidos e da Grã Bretanha) vejam o poder e falsidade do Anticristo (Mabus e o Eleito Sobrinho) que com essa guerra todos serão envolvidos nesse grandioso conflito.

Quadra 66, Centúria 10. 



66
O chefe de Londres por reino a América,
A Ilha da Escócia se endurecerá com a gelada:
Rei Reb terá um tal falso Anticristo.
Que lhes levará a todos na confusão.




Esta quadra explica de forma muito hermética da terrível invasão que ocorrerá na Europa Ocidental.

 Já de cara a primeira linha fala de uma Criança que de fato é uma alusão a Europa Ocidental e o fato da criança esta sem as mãos representa uma alusão que a Europa Ocidental esta sem defesa. Depois fala de um grande raio nunca visto que deve representar varias armadas do Eixo do Mal que penetrarão na Europa Ocidental.

Na segunda linha fala que a Criança se feriu em jogo de tênis que pode ser interpretado que a Europa será severamente atacada por forças barbarescas “os Muçulmanos e Russos”.

A terceira linha fala do raio de poço que pode ser interpretado da seguinte maneira, o raio significa o poder das armas e o poder da armada da perseguição e da destruição. O poço pode ser interpretado como o grande Mal que é exalado das forças barbarescas. Os “golpeados e une junto” pode ser interpretado como a ocupação de cada país da Europa Ocidental.

A quarta linha fala de três trussedos que são três massas de bárbaros armados atacando a Europa de três lados por cima à Rússia , na parte do meio Irã, Iraque e por baixo os bárbaros argelinos, tunisianos. O exercíto Líbio atacará apenas a ilha de Malta.
O "Carvalho" é uma alusão a o cogumelo nuclear (bomba nuclear) que devastará a Europa.

Quadra 65, Centúria 1.  

65
Uma criança sem mãos, um raio tão grande nunca visto, 
a criança real feriu-se num jogo de tênis. 
Ao raio de poço golpeia e une junto 
três trussedos para cima no meio debaixo dos carvalhos. 




A próxima quadra fala de forma bem hermética de cada etapa que chegara a guerra.

A primeira linha fala das regiões submissas a balança que pode ser interpretado como os países da Europa Ocidental e que fazem parte do Ocidente que é a Balança.

Na segunda linha fala o seguinte, “farão tomba-se os montes por grande guerra” que é fácil deduzir, o Eixo do Mal derrotara e ocupara cada país da Europa Ocidental.

Na terceira fala da grande perseguição que ocorrerá contra a população da Turquia ou Bizâncio.

Já na quarta linha fala que de cada terra ocupada e destruída gritos de horror ecoarão por todo o mundo.

Veja Quadra 70, Centúria 5.

70
 As regiões submissas à Balança,
Farão turbar-se os montes por grande guerra,
Cativos todo sexo e tudo Bizâncio.
Que se gritará ao alba terra a terra.


Veja como ficara a situação no mapa.




O Mapa da Europa e a grande invasão Barbara. 

Índice que configura o ataque no mapa.

Um grande comboio militar entrará na Europa.




Essa invasão vira de 3 partes. 



Representação de uma grande invasão armada.

Ataque a Bulgária.

A quadra retrata de forma hermética uma invasão na Antiga Trácia que fica na atual Bulgária
.
Na primeira linha fala de Ambrácia um antigo território perto da Grécia. A Trácia fica na atual Bulgária. 

A segunda linha fala de forma hermética da invasão barbara e logo chegara à antiga Gália atual França.
Complementando a terceira linha que fala da grande invasão passara na Trácia atual Bulgária e Chegara a Provença na França.

Na quarta linha, o povo será subjugado por estrangeiros muçulmanos.
Quadra 75, Centúria 9.



75

De Ambracia e do país de Trácia

Povo por mar, logo que e ajuda Gaulês,

Perpétua em Provença Trácia,

Com vestígios de seu costume e leis.


Mapa da Bulgária

Ataque a Grécia. 


Esta quadra retrata a perseguição e a devastação que causara aos invasores islâmicos em todo território grego.  
Quadra 91, Centúria 9.

91
A horrível peste Perynto e Nicópolis,
O Quersoneso agüentará e Marcedonia.
Tesália devastará a Anfípolis,
Logo que desconhecido, e a rejeição de António.


E essa também Quadra 90, Centúria 5.

90
Na Cícladas, em Perinto e Larisa,
Em Esparta todo o Peloponeso:
Tão grande fome, peste por falta conhecida,
Nove meses estará e tudo Quersoneso.




Mapa da Grécia e a invasão Muçulmana.


Ataque a aos territórios da antiga Iugoslávia: Kosovo, Sérvia, Macedônia Iugoslava, Bósnia Herzegovina, Montenegro, Croácia e Eslovênia.

Nesta primeira linha dessa quadra Nostradamus fala do porto de Póla que fica na atual Croácia e o porto de São Nicolás também na região da extinta Iugoslávia.

A segunda linha Nostradamus fala dos normandos que é uma alusão aos franceses e os avisa do perigo que esta atrás do golfo ou o mar Adriático tendo o melhor sentido. Já o termo Flanático eu deduzo que talvez seja fale do termo Fanático que da o sentido dos barbados assassinos que estão e aproximando.

Na terceira linha fala de Bizâncio alusão à Turquia e os horrores continuarão por toda essa guerra às terras turcas.

Já na quarta linha vem um pedido de socorro a Cádiz que fica no estremo sul da Espanha próximo a Gibraltar. E Filípico que deve ser uma alusão à Espanha.

Quadra 30, Centúria 9.


30
No porto de Pola e de São Nicolás.
Perigo Normando no golfo Flanático,
Cap. de Bizâncio ruas gritar lamento,
Socorro de Cádiz e do grande filípico.

Citarei as ultimas duas linhas.

A terceira quadra fala de uma estranha língua que são a horda de tropas muçulmanas e depois as antigas terras Dálmatas que fica entre um entre Sérvia Bósnia e Croácia atual.

Na quarta linha fala da devastação que a invasão muçulmana causará nestas terras.

Quadra 84, Centúria 2. 

84
A estranha língua em terra Dálmata,
Percorrendo-a, devastando a terra toda.





Na primeira linha desta quadra já se fala do conflito bárbaro e na pipa preta que não sei o que significa.

Na segunda linha já é falado do grande conflito na Dalmácia.

E na terceira linha se fala do grande Ismael (filho bastardo do patriarca Abraão que deu origem aos demais povos do deserto) que é uma alusão aos islamistas e eles causara destruição e muitas mortes. Não será anunciada a quarta linha.

Quadra 60, Centúria 9.


60
Conflito Bárbaro na pipa preta,
Sangue derramado, tremer a Dalmácia,
Grande Ismael porá seu promontório


Nesta ultima quadra nas três primeiras linhas, já é falado do terrível terror que afligirá todas as terras da extinta Iugoslávia.

E na quarta linha é falado do momento que os terríveis bárbaros invadirão a Itália já na região de Revena.

Quadra 32, Centúria 2.

32
Leite, sangue rãs cozer na Dalmácia,
Conflito dado, peste perto de Balennes,
Grito será grande por toda a Esclavônia,
Então nascerá monstro perto de Ravena.



Veja este mapa da invasão da Iugoslávia.


Mapa da invasão barbara muçulmana na antiga Iugoslávia.










Ataque à Romênia.

Na primeira linha fala ainda da um sentido em varias interpretações, talvez fale do tempo do acontecimento.

Já a segunda linha fala que um deles terá a grande Rumania que é a Romênia e esse Um para mim com certeza se trada da Rússia.

Na terceira linha fala do terror chegando a terras latinas.

Na quarta linha fala que a Armênia e talvez seus vizinhos estarão vivento um terror bárbaro.

Quadra 50, Centúria 5.

50
O ano no qual os formosos do lis tenham a idade,
Um deles terá a grande Rumania:
Tremer os montes, aberto Latino passagem,
Paz marchar contra forte da Armênia.




A Horda atacara a Polônia a Republica Tcheca a Eslováquia a Hungria e a Áustria.


Na quadra abaixo fala do terror que a Hungria vivera por Castor e Pollux (Irã e Iraque).


Quadra 90, Centúria 2.

90
Ainda que vida e morte o reino da Hungria mudado: 
A lei será mais severa que o atendimento: 
Sua grande cidade clama com uivos e lamentos, 
Castor e Pollux inimigos na arena. 




Nesta quadra continua o terror na Hungria.
O Rei é alusão a Russia. Quadra 63, Centúria 10.


63
Cidrón, Ragusa, a cidade do santo Hierón.
Pedirá o mendigo socorro:
Morto filho de Rei por morte de dois airones.
O Árabe, a Hungria farão o mesmo percurso.


Nesta quadra logo na primeira linha fala de cidades invadidas pelos bárbaros como, por exemplo, Viena na Áustria.

A segunda linha fala da grande invasão barbara na antiga Panonia que representa os atuais territórios da Áustria e Hungria.

E na terceira linha a matança e pilhagens continuarão em Bizâncio (Turquia).

A quarta linha fala da conjuração barbara que se encontrara. A palavra Matrona significa senhora, talvez deva se referir a Europa ou não sei.


Quadra 61, Centúria 10.

61
Betta, Viena, Emorre Sacarbance,
Quererão entregar aos Bárbaros Panonia:
De fogo e sangue em cidade de Bizâncio
Os conjurados descobertos por matrona.


A grande armada Russa invadira a Alemanha.

Veja as imagens das forças barbarescas no mapa.

A grande invasão no eixo do mau na Europa Ocidental.

Ao norte do rio Danúbio um gigantesco grupo de exercito russo por volta de 8 milhões de soldados e oficiais causaram o terror e ao sul do rio Danúbio uma massa barbaresca de soldados e oficiais iraquianos, iranianos e cazaquistanes causaram muitas atrocidades, pilhagens e destruição.



































Nesta quadra fala do dia da semana que será em uma sexta feira. O grande contingente militar vindo da Argélia aportará em terras espanholas.

É provável que esta grande tropa desembarque em terras espanholas no inicio de agosto ate meados de agosto ou ate mesmo no final do mês de julho.
Quadra 95, Centúria 10.


95
Nas Espanhas virá rei muito poderoso,
Por mar e terra subjugando o meio-dia:
Este mal fará, abatendo o crescente,
Descer as asas aos da Sexta-feira.

O Grande cerco se fecha ainda mais, o sul da Itália será invadida e ocupada, as atrocidades continuarão.

Esta quadra fala da invasão da ilha de Malta e a perseguição da população no sul da Itália. Ligustique se refere à antiga Ligúria, terras no sul da Itália.


Apenas a quarta linha Quadra 68, Centúria 4. 

68
Grito, choro em Malta e do lado "Ligustique".




A Ilha de Malta será ocupado exclusivamente pelas forças barbaras Líbias e os mesmos não prosseguirão adentrando o continente europeu.

Na próxima quadra fala da invasão da Sicília pelos bárbaros da Tunísia saqueando, matando e fazendo guerras (a alusão à peste). Não será sitada a primeira linha.

Quadra 42, Centúria 9.  




42
De Sicília peste Monet unidos:
Contra Bárbaro frota tomando o rumo.
Bárbaro repelido muito longe até Túnis.



Veja este mata de como ficará em uma perspectiva a invasão barbara.


Perspectiva da terrível invasão Muçulmana


O terror invade o norte da Itália e a população foge desesperado para o oeste.

O grande exército muçulmano vindo do oriente médio estará no norte da Itália e as forças do terror se dividem em duas, uma segue para o oeste em direção à Suíça e a França, e a outra vai para o sul em direção da cidade de Roma.

Esta quadra mostra varias sequencias desde a invasão da ilha da Sicília no extremo sul da Itália. Já no norte as forças de pelo menos 3 a 4 grupos de exércitos iraquianos e iranianos virão devastando tudo pelo caminho.

Não será citada a primeira linha já a segunda linha fala da cidade de Veneza e na região do antigo território de Panones que fica na atual Áustria e Hungria.

Na terceira linha fala de destruição do golfo de que deve ser o mar Adriático se referindo e região que corresponde no nordeste da Itália e regiões da antiga Iugoslávia Hungria e Áustria.

Na quarta linha fala da Sicília.

Quadra 28, centúria 9.

28

Em Veneza porto ir para Panones:
Partir do golfo e Seio Ilírico,
Devastação em Sicília, Ligures canhões.

Na primeira linha da próxima quadra de cara fala no Sobrinho o provável Dimitri Medvedev e complementado que ele provará sua grande força nesta guerra.

Na segunda linha fala que o Eleito Sobrinho terá um coração pusillanimo ou traduzindo um coração pequeno cheio de frieza e ódio.

A terceira e a quarta linha fala que o Duque (o Irã) atacara as cidades de Ferrara e Asti no norte da Itália. Depois vem a pantomima que é um tipo de arte em mimicas ou em silêncio, talvez deva ser um grande ataque noturno nas duas cidades citadas.

Quadra 73, Centúria 4.

73
O grande sobrinho pela força provará
O tratado feito pelo coração pusillanimo:
O duque tentará Ferrara e Asti,
Quando a pantomima ocorrerá na noite.



Imagens representando de ataque as cidades italianas.






Alois Irlmaier fez as seguintes narrativas proféticas.


"... Então uma coisa leva a outra. Unidades militares em massa marcham do Leste para dentro de Belgrado e se movem adiante para a Itália. Ali mais três filas armadas avançam com a velocidade de um relâmpago no norte do Danúbio em direção da Alemanha Ocidental em direção ao Reno - sem aviso prévio. Isto acontece tão inesperadamente que a população foge em pânico para o oeste. Muitos carros vão congestionar as ruas - isto não ocorreria se eles tivessem ficado em casa ou se não tivessem ocupado as ruas principais. Tudo o que é um obstáculo para os tanques que avançam rapidamente com motores de alta velocidade, será esmagado. Eu não consigo ver nenhuma ponte do Danúbio em Regensburg. Quase nada sobra da grande cidade de Frankfurt. O Vale do Reno será devastado principalmente pelo ar..."

"... Eu vejo três pontas de lança vindo: a ponta de lança de baixo vem pela floresta, mas então se move a noroeste ao lado do Danúbio. Esta linha é respectivamente Praga, floresta da Bavária e noroeste. A água azul está na região mais ao sul. A segunda ponta de lança vai do leste a oeste da Saxônia, a terceira de nordeste a oeste. Agora eu vejo a Terra como uma bola à minha frente, cujas linhas de aviões se projetam e voam agora como grupos de pombos na areia. Os Russos não param em lugar algum, enquanto percorrem com suas tropas. Noite e dia eles correm para chegar ao Ruhrdistrict, onde há muitas fogueiras e fumaça..."




Parte das visões proféticas Erna Stienglitz.

Voltando ao início deste discurso: depois da ocupação rápida de todas as bases militares na Escandinávia, um segundo ataque contra a Turquia segue. Lá e no Irã uma batalha grande tanque ocorre. O russo, então se esforça para avançar o mais rapidamente possível através da Península dos Balcãs para o Mar Adriático.

Os índios Hopi tem uma profecia que fala:

Os homens brancos lutaram uma grande guerra com aqueles que têm a primeira luz da sabedoria.

Com as narrativas dos índios Hopi, os homens brancos com certeza se trata da Europa ocidental e os Estados Unidos. Já aqueles que têm a primeira luz da sabedoria parece se tratar da Mesopotâmia e da Pérsia atuais Irã e Iraque.



Os desenhos misteriosos de Bejamim Solare Parravicini fez do anticristo.






"Fogo, fome, peste morte,... repete o sino justo que aborda o mundo, mas o mundo não ouvir ou ver, Dragão vem escuridão parecia adormecido, Vem terror russo que fingido amor e fraternidade, vem o democrata que nunca foi, Oh falso humilde vem com ele à pobreza sem abrigo e com eles todas as desintegrações humanas e explosões. Em seguida, vem à escuridão! paz e Luz para sul! e cruz”.



Desenhado e psicografado no ano de 1972, 2 anos antes de sua morte.


---//---

Monge Basílio de Kronstadt, russo, deixou profecias sobre a Rússia que têm se realizado desde, aproximadamente, o ano 1700 até os dias de hoje (Data ?):



Tudo estará agitado e tudo será precário. Nesse tempo, a meia lua crescerá alta no céu (muçulmanos exaltados) e se unirá ao monstro da cor de sangue (russos). Guerras, dor e sangue nascerão dessa união que levará Maomé a Moscou e a toda Europa. As leis, a história e a justiça serão destruídas e terminarão em um pântano, mas quando a lua (maometanos) explodir encontrará a Ursa Maior (russos) e o monstro morderá a cauda e a lua explodirá no céu. “Os vencedores serão então vencidos e no céu se escutará o som das cigarras”.






Veja como essa guerra tem muitos detalhes parecidos descritos com o livro Apocalipse.


Apocalipse 12:3 Viu-se, também, outro sinal no céu, e eis um dragão, grande, vermelho, com sete cabeças, dez chifres e, nas cabeças, sete diademas.

Dragão do Apocalipse.



O dragão é um símbolo do mal e veja como cada cabeça do dragão pode representar cada nação do eixo do mal. A cabeça maior representaria à Rússia as duas cabeças menores no alto da cabeça maior representariam Irã e Iraque e as quatro cabeças laterais representariam Cazaquistão, a Tunísia, a Líbia e a Argélia. 





A besta subiu ao mar.

Apocalipse 13:1 Vi emergir do mar uma besta que tinha dez chifres e sete cabeças e, sobre os chifres, dez diademas e, sobre as cabeças, nomes de blasfêmia.
Apocalipse 13:2 A besta que vi era semelhante a leopardo, com pés como de urso e boca como de leão. E deu-lhe o dragão o seu poder, o seu trono e grande autoridade.








Uma característica interessante são os pés de urso que é se fato uma representam da Rússia. No caso dos leopardos me lembra de animais caçadores e oportunistas. Talvez a boca do leão representasse a boca de um grande devorador e as sete cabeças representariam as nações citadas.

Os Sete reis do Oriente.

Apocalipse 17:9 Aqui está o sentido, que tem sabedoria: as sete cabeças são sete montes, nos quais a mulher está sentada. são também sete reis.
Apocalipse 17:10 dos quais caíram cinco, um existe, e o outro ainda não chegou; e, quando chegar, tem de durar pouco.





----------------o0o-------------


A teoria é.

Com um grande cerco grande parte da população fugira para oeste e isso e citado nas profecias de Alois Irlmaier.

Outro teoria é com as forças aéreas desses países que estão sendo ocupados se transferirão para bases aéreas da OTAN bem a oeste da grande zona de conflito como por bases nas Ilhas Britânicas e também bases nas ilhas da Madeira de Portugal ate as ilhas Canarias da Espanha.

Grandiosas batalhas aéreas serão travadas nos céus da Europa.
Uma grande parte desses exércitos talvez fuja para o oeste também, mas grande parte se rendera ao inimigo.

Muitos homens e mulheres fugirão paras áreas remotas de montanha e floresta criando grupos de resistência e guerrilhas armadas tudo para minar as forças invasoras.



Muitos refugiados formaram grupos de guerrilha.

Voltando as quadras.

O grande exercito marcha em direção à cidade de Roma, mas antes que aconteça os bárbaros muçulmanos causaram o terror no norte da Itália.

 A primeira e segunda linha fala que antes do grande exército chegue à cidade de Roma, outras cidades ao norte da Itália sofrerão o terror.

Na terceira e na quarta linha fala da grande emboscada muçulmana perto de Parma e que juntos com os vermelhos que muito provável sege tropas russas.

Quadra 22, centúria 5.


22

Antes que a Roma grande tenha rendido a alma,

Susto grande ao exército estrangeiro:

Por esquadrões a emboscada perto de Parma,

Depois dos vermelhos juntos farão festim.




Veja a situação deste mapa.

Veja como a cidade de Roma já está praticamente cercado por terra.


------o0o--------

Na Próxima quadra o grande exercito argelino avançará em terras espanholas.

Na primeira linha se fala em um grande rio o Guadalquivir, depois e citado a palavra Bethique que se trata da região Betica e da serra Betica onde passa o rio Guadalquivir.

A segunda linha é sita a península Ibérica na qual está Espanha e Portugal e depois e citado a Reino de Granada na atual região de Andalucía no sul da Espanha.

Na terceira linha os maometanos (os bárbaros islâmicos) cassaram e matarão a população cristã de toda a província de Granada.

E a quarta linha fala que alguém de Cordova trairá seu povo se aliando aos exército bárbaros argelinos.

Quadra 20, Centúria 3.

20
Pelas regiões do grande rio ' Bethique' 
Das profundezas da Ibéria até o Reino de Granada 
Cruzes deixadas para atrás pelos Maometanos 
Um de Cordova trairá o seu país 



Veja o mapa abaixo.

No mapa a zona de ataque.

No mapa acima a cidade de Cordova  que em espanhol e chamado de Cordoba.



No mapa acima vai ver a região Betica, o rio Gualdaquivir e a localização da cidade de Cordova. Compare no mapa mais a cima.


Está quadra retrata a perseguição em terras espanholas.
Quadra 3, Centúria 3.




54

Um dos grandes fugirá para a Espanha 

Virá sangrar muito de uma ferida depois disso: 

Exércitos ignorem as montanhas altas, 

Devastando tudo, e então reinar em paz. 





Esta quadra fala da Cidade de Sevilha no sul da Espanha.
As duas primeiras linhas não serão citadas. Quadra 19, Centúria 6.


19
Cerca do assalto o exército se inflama,
Quando em Sevilha monstro como boi seja visto.


Na próxima quadra é falado que os combates chegarão à cidade de Madri, capital da Espanha.

A primeira linha é falada de galés que são antigos navios a remo que na verdade deva ser interpretado como uma invasão naval em tempos contemporâneos. E a palavra cerca sete navios pode ser entendido como o grande cerco que a Europa ocidental vai vivenciar pelas sete nações do eixo do mal.

A segunda linha fala em um sentido figurado que passado pra verdadeira realidade significa que pessoas sofrerão as consequências do terror em terras espanholas.

Na terceira linha fala que a capital Madri será atacada.

A quarta linha é fala de dois escapados que são na verdade as forças barbaras de Iraque e Irã juntas. E o cinco levados em terra e na verdade a invasão da Europa Ocidental continental pelas forças militares reunidas da Rússia, Iraque, Irã, Tunísia e Argélia que unirão esforços para destruírem a Europa Ocidental.


Quadra 26, Centúria 7.


26
Fustas e galés cerca de sete navios,
Será pessoa que deve pagar uma letra de câmbio uma mortal guerra,
Chefe de Madri receberá golpe de dardo,
Dois escapados, e cinco levados a terra.
-----o0o------


Voltando ao terror na Itália.

O ataque chegara a Milão e ao sul da Suíça.

Na primeira linha Nostradamus fala de duas copias (Irã e Iraque). Os Muros são a alusão aos montes Pirineus e a cadeia de motanhas dos Alpes. Justamente nesta região os grupos de exércitos de Irã e Iraque se dividirão em que cada um siga uma rota diferente.

E na segunda linha o terror chegara à cidade de Milão e a região do Ticino no sul da Suíça. Também existe um rio chamado Ticino que passa na região do Ticino e segue em direção à cidade de Milão e desemboca no rio Pó no norte da Itália.

Na terceira linha é falado de tudo que vem em consequência peste (guerra): fome, sede, terror e muitas mortes.

A quarta linha só complementa a terceira linha e que fala de poucos sobreviventes e a fome será soberana neste tempo de terror.

Quadra 90, Centúria 4. 


90
As duas cópias aos muros não poderão juntar,
Nesse instante tremer Milão, Ticino:
Fome, sede, grande temor virá espetá-los,
Carne, pão, não terão um só bocado de víveres.




Veja o mapa da ocupação.



A Itália está cercada e ocupada pelo sul e pelo norte.
No circulo acima do mapa está localizado a cidade de Milão e a região de Ticino no sul da Suiça.
As pequenas setas azuis são forças aliadas defendendo o território italiano.

Veja este físico da Itália, mostrando como é a região do norte onde esta os os Alpes Italianos e suíços.

Mapa físico da Itália.
Os ataques serão devastadores e incessante nas cidades italianas como por exemplo a cidade de Milão.





Na próxima quadra na primeira e segunda linha fala de um cerco que é muito provável ser a cidade de Milão e que ocorrerá uma grande batalha com muitas vitimas. A cidade perdera a batalha.

A quadra seguinte, terceira e quarta linha fala da fuga desesperada da população sobre o rio Pó e o rio Tessino que e chamado de rio Ticino. Sangue, fogos mortos e esfaqueados a carnificina se abaterá.

Quadra 26, Centúria 2.


26
Pelo favor que a cidade fará,
Ao grande que cedo perderá campo de batalha,
Fuga sobre o Pó Tessino derramará
Sangue, fogos, mortos afogados e esfaqueados.


Vale do Ticino ao fundo o rio Ticino.



A grande invasão dos muçulmanos será de uma barbaridade incrível e achegará as cidades do noroeste da Itália como Turim, Genova ate atingirem o sul da França.

Primeira Quadra 88, Centúria 5.


88
Sobre o areal por um odioso dilúvio,
De outros mares achado monstro marítimo:
Perto do lugar será feito um refúgio,
Tendo a Savona escrava de Turim.


 Segunda Quadra 64, Centúria 5.

 64
 Os reunidos por repousos de grande número,
Por terra e mar conselho contra mandato:
Cerca do Outono Gênova, Nice da sombre,
Por campos e vilas o chefe em contrabando.


Na penúltima  linha veja que é citado que estão no outono do hemisfério talvez no inicio do outono.


Mas um pouco antes de estarem no outono, em meados de agosto ou final desse mesmo mês ocorrera uma grande invasão de tropas russas no Alasca (EUA) que é logo rechaçado pelos Estados Unidos.


Alois Irlmaier


"...Imediatamente a vingança vem do outro lado da grande água. No entanto, o dragão amarelo invade o Alasca e Canadá ao mesmo tempo. Mas ele não vai muito longe..."



Erna Stieglitz

." Unidades de elite russas atacam Alasca em meados de agosto."


Nostradamus citou nesta quadra bem hermética quase imperceptível de entender.

Na primeira linha a Águia a alusão aos Estados Unidos se dirigira por de trás da barraca que da um entendimento praticamente incompreensível que na verdade é um ataque do outro lado dos Estados Unidos e da Rússia também.

Em outra linha é falado que será perseguido por outro pássaro que da uma conotação de ser uma batalha aérea na região do Alasca.

Nas ultimas duas linhas é falado da atitude da Dama (o Iraque) talvez se refira que nesta mesma época Mabus esteja sendo assassinado é apenas uma hipótese.

Quadra 44, Centúria 2. 



44
A Águia se dirige por trás em volta das barracas 
Será perseguido de lá por outros pássaros: 
Quando o ruído de címbalos, trompetes e sinos 
Restabelecerá os sentidos da dama insensata. 






 A invasão da Russia no Alasca será logo rechaçada





A quadra seguinte fala do grande cerco militar do eixo do mal que causará em terras Alemãs e Italianas.

A primeira linha não será publicada e a segunda linha fala da grande massa de homens aproximando da Toscana (Tuscany).

A terceira e quarta linha fala do grande cerco da Alemanha e da Itália pela guerra.

Quadra 32, Centúria 3.

32
Se aproximará da Tuscany, 
Quando a guerra cercar a Alemanha 
E a terra dos italianos. 


Uma das características dessa quadra pode levar a pensar que ela se entendera como o grande cerco a Italia e a Alemanha no final da Segunda Guerra Mundial, mas a primeira linha que esta ausente contesta todo contesto restante, dando enfase o que pode ser a Conflagração Final ou Terceira Guerra Mundial.
A primeira linha fala de uma grande mortandade de pessoas no sudoeste do território francês.


-o0o-

A cada assalto a guerra se aproximara de Roma e a pequena cidade de Lucca não esta muito longe.
Quadra 19, Centúria 3.

19
Em Lucca choverá sangue e leite, 
Próximo a uma mudança de praetor: 
Grande pestilência e guerra, escassez e seca visível 
Longe onde seu príncipe e reitor morrerão. 




A próxima quadra fala que o avanço persistirá ate Roma e as batalhas serão sangrentas por toda a Toscana.

Na primeira e segunda linha fala que a batalha chegará à cidade de Perugia na região central da Itália.

A terceira linha relata que as tropas do terror deixarão Florença são Pisa cercadas por esse grande mal.

Na quarta linha é falado que o Rei alusão à Rússia. O provável que nesta linha fale que forças aliadas consiga certas vitorias expressivas sobre tropas russas.

Quadra 36, Centúria 6.



36
Nem bem nem logo que por batalha terrestres,
Nem chegará nos você confine de Perugia:
Rebelde Pisa, Florença verá mal-estar,
Rei noite ferido sobre mula com preta gualdrapa.



A próxima quadra da primeira linha fala do fala “do filio do reino paternal tomada” que significa que se trata do Irã.

A segunda linha continua a sequencia da primeira que significa que o Irã tomara e espoliara.

Na terceira e quarta linha as tropas Iranianas tomarão de assalto à região do Lago Trasimeno que fica na região central da Itália próximo a cidade de Roma.

Quadra 39, Centúria 6.


39
O filho do reino por paternal tomada,
Espoliar será para libertar:
Junto ao lago Trasimeno o azur tomado,
A tropa refém por muita embriaguez.

Veja o mapa.





Lago Trasimeno, Itália.



Próxima pagina




Caixa de Comentario